Cidadãos e ambiente no centro do debate

Melhorar a mobilidade promove a qualidade de vida e a sustentabilidade

Diminuir o número de carros nas ruas e melhorar o espaço para as bicicletas, pedestres e outros modais tem consequências que vão além da redução do trânsito, como a melhora na saúde física e mental, redução da mortalidade, preservação ambiental e para a economia. O tema foi debatido no Summit Mobilidade Urbana durante a mesa “Rotinas passadas a limpo – de que maneira as ações de sustentabilidade e de mobilidade ativa são capazes de melhorar a qualidade de vida urbana”.

Exemplo positivo. Maior frota de ônibus elétricos da América Latina está no Chile e entrou no debate do Summit Mobilidade
Foto: Werther Santana/Estadão

“Por que o primeiro dado que recebemos no rádio, na TV, é sobre a lentidão de veículos, quando a maioria da população está andando de ônibus?”, questionou Danielle Hoppe, gerente de Transportes Ativos do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil).

O foco do debate foi exatamente a experiência das pessoas na cidade. Quais dados, políticas de planejamento urbano e ações da população e do governo podem trazer mudanças efetivas nessa área e refletir uma melhora para o meio ambiente e para a saúde dos cidadãos?

Leia o conteúdo completo aqui

Leave a Comment